• Thainá Sabino

Pensamentos sabotadores x reeducação alimentar




Você já iniciou uma dieta e, ao ver aquele doce super confeitado na vitrine da padaria ou uma promoção de hambúrguer com combo de batata frita e refrigerante logo pensou: “Hoje meu dia foi difícil, eu mereço.” ou “só mais essa semana, segunda recomeço a dieta”? Se a resposta foi sim, no exemplo acima, você teve um pensamento sabotador.


De acordo com Judith Beck (2008), pensamentos sabotadores são pensamentos permissivos que autorizam o indivíduo a racionalizar aquilo que se come, o que torna mais difícil permanecer seguindo a rotina alimentar por incentivarem o indivíduo a comer.

Estes pensamentos surgem a partir de emoções como ansiedade e frustração, situações do tipo ler uma receita ou ir ao supermercado e pensamentos ou lembranças (lembrar de uma comida preferida).


Para modificar os pensamentos sabotadores é necessário aprender a identificá-los, lidar com as emoções de maneira funcional, reestruturar os padrões de pensamento a respeito do ato de comer e aprender a diferenciar fome de vontade de comer.

Terapia cognitiva e emagrecimento


A terapia cognitiva baseia-se no conceito de que a maneira como as pessoas pensam afeta o que elas sentem e o que elas fazem. Se o indivíduo pensa que está com fome e logo em seguida tem um pensamento sabotador do tipo “preciso comer algo agora, não posso esperar.” Este indivíduo pode se sentir apavorado e buscar a primeira opção de alimento que estiver ao alcance (ex. fast food).


A terapia cognitiva o ajuda a identificar os pensamentos sabotadores e a responder a eles de maneira adaptativa, levando o indivíduo a se sentir melhor e a se comportar de maneira mais funcional.


Pensando em ajudar você, a Psicóloga Maria Aparecida Faustino, oferece aos associados Plan Minas descontos especiais nas suas consultas.


Cuide da sua saúde emocional!


Rua Coronel Carlos Brandão, Ubá Center, na cidade de Ubá.

(32)99986-4971


Referência bibliográfica: BACK Judith S. Pense Magro: treine seu cérebro a pensar como uma pessoa magra. Porto Alegre. Ed Artmed. 2008.


Maria Aparecida Faustino.

124 visualizações

Posts recentes

Ver tudo